terça-feira, 15 de junho de 2010

É impossível! Será?


Olá caríssimos!
Publico, abaixo, a reflexão que saiu no Farol desse mês. O Autor é o nosso professor substituto, Dc Winglison. Achei muito edificante. Boa Leitura!
Abraços,
Prof. Eduardo

É IMPOSSÍVEL! SERÁ?

Em João 5:1-18, lemos sobre um homem que se encontrava num dos cinco pavilhões do poço de Betesda. Ele estava doente há 38 anos, tentando entrar nas águas do poço, em um determinado momento específico, buscando a cura de sua enfermidade. A Bíblia não relata qual era sua doença, mas diz que alguém sempre entrava nas águas antes dele. Jesus, passando ali, curou-o, resolvendo imediatamente seu problema, sem fazer uso dos poderes do poço. Dá pra imaginar a alegria daquele homem que, só de enfermidade, tinha mais idade que o próprio Jesus.


Outro dia fiquei sabendo de um jovem cuja família possui recursos financeiros, mas que é viciado em drogas. Num dos momentos de lucidez, o jovem conseguiu ficar um bom tempo sem fazer uso das drogas, chegando mesmo a montar uma clínica de recuperação de outros drogados, mas ele teve uma recaída e voltou a se drogar. O resultado foi que sua família se dividiu (seus pais se separaram), a clínica fechou e ele teve que ser internado em outra clínica, em outra cidade, muito longe daqui.

É assim que é a vida das pessoas sem Jesus. Elas buscam solução para os seus problemas onde isso for possível, até nas igrejas evangélicas, mas esbarram na limitação humana. Existem coisas (muitas) que o homem não pode fazer. Isto se aplica tanto a quem precisa de socorro, quanto a quem se propõe a ajudar. Nossas frustrações podem demorar muitos anos, e vão continuar sempre que buscarmos a solução nos homens, sejam eles médicos, fisioterapeutas, psicólogos, evangélicos, católicos ou espíritas. O homem de Betesda acabou agindo assim por 38 anos, pois a sua cura estava além da capacidade de qualquer homem. Ele via sua esperança nascer cada vez que a água se movia, mas ela se acabava quando outro chegava antes. Com Jesus, e só em Jesus, nossa esperança não acaba e jamais ficaremos decepcionados. Quem confia em Jesus não confia em homens. Podemos ouvir Sua voz (através da Palavra) e confiar que no devido tempo, nossa bênção virá (Salmo 37:5) e de forma satisfatória e permanente. Esse tipo de cura é possível aos homens, mas é possível a Jesus.

A Igreja não promove a cura, mas indica com exatidão onde encontrá-la. Não vá à Igreja procurar os homens, mas procure encontrar-se com Jesus. Jamais desista de Jesus, principalmente depois que sua bênção chegar...

Diácono Winglison
__________________________________________________________________________